VARIANTES – Pra Variar

A próxima frase vai ecoar por muitas e muitas vezes nesse site. POP ROCK VIGOROSO! Tendo escrito isso, podemos seguir com as digressões acerca desse novo trabalho da Variantes. Oriundos do Oeste Catarinense, o quinteto chapecoense sabe o que quer e o que fazer quando entra em estúdio. Não seria…

Pra Variar - Selo 180

Pra Variar - Selo 180 - 8.7

8.7

Pop Rock Vigoroso! Sem concessões e sem pieguices!

User Rating: Be the first one !
9

A próxima frase vai ecoar por muitas e muitas vezes nesse site.

POP ROCK VIGOROSO!

Tendo escrito isso, podemos seguir com as digressões acerca desse novo trabalho da Variantes.

Oriundos do Oeste Catarinense, o quinteto chapecoense sabe o que quer e o que fazer quando entra em estúdio. Não seria diferente em seu quarto trabalho.

Ao mesmo tempo que, as influências crônicas da santíssima trindade do rock inglês permeia a musicalidade da banda, o vocalista Gustavo Faccio, parece estar pleno em sua posição de frontman. Não bastasse a desenvoltura de Faccio, a banda parece ter encontrado a fórmula ideal para casar o pop, o rock e suas influências do estado vizinho, obviamente, o Rio Grande do Sul.

Na canção “Malícia”, a sombra da Cachorro Grande é bem explicita, porém, os Variantes (já pararam para pensar em quantos trocadilhos dá para fazer com o nome da banda?) saem na frente com um rock mais atual e com forte pegada pop (alô emissoras, coloquem uma faixa desses rapazes em seus programas, please!).

O que falta em outras bandas para equilibrar o pop e o rock, aqui, sobra em “Pra Variar”!

Já escrevi antes que fazer música é difícil, mas, fazer pop rock de qualidade é quase um martírio e, ouvindo essa pequena obra-prima, meus sentimentos mais primitivos me lembram que se viver é um risco diário, fazer música de qualidade sem se vilipendiar é bem mais difícil.

Ouvir Willian Luersen tocar violão ou guitarra em algumas faixas, soa como um balsamo ao pop rock lixo que polui os dials. Daí temos a bateria redondinha de André L. Nicaretta, os teclados mágicos de Jackson Kreuz e as linhas de baixo de Lucas Da Rocha, e o que tudo isso significa?

Significa 5 músicos afiados e que sabem que cada gota de suor que desce de suas testas e as horas de ensaio e shows são o resultado de esforço e muita transpiração.

Junte tudo isso as boas letras, o que temos? Uma banda pronta!!!

Enquanto dezenas de ótimas bandas catarinenses ficam de fora de editais e da cena brazuca atual que as vezes não faz sentido na minha cabeça e ouvidos, a Variantes segue com sua música vigorosa e maiúscula!

 



Passou dos 30 e poucos anos faz tempo, resenhista (aka crítico musical), editor e amante das boas coisas da vida: música, cinema, literatura, teatro e o que mais envolver artes! Já escreveu para jornais, revista, sites e hoje batalha nesse humilde espaço. Poeta nas horas vagas, já percorreu o Brasil, mas hoje vive em São José, bem ao lado de Florianópolis.


Underfloripa (2007-2019) Todos os Direitos Reservados. Site em Wordpress mantido por Sierra November. Feito com amor em Floripa e São Paulo.