“Selfie” – John Filme

Imaginem uma banda que começou com 3 integrantes, ficou com 2, lançou um CD com 11 faixas (todas elas instrumentais e com sonoridades distintas entre si) e não possui um gênero para chamar de seu. Imaginou? Essa banda ou duo existe, é catarinense e é um dos maiores expoentes da…

Selfie - Independente

Independente - 9.1

9.1

Música Inteligente para quem gosta de correr riscos.

User Rating: 4.38 ( 4 votes)
9

Imaginem uma banda que começou com 3 integrantes, ficou com 2, lançou um CD com 11 faixas (todas elas instrumentais e com sonoridades distintas entre si) e não possui um gênero para chamar de seu. Imaginou?

Essa banda ou duo existe, é catarinense e é um dos maiores expoentes da nova safra de novas bandas/artistas não apenas de Santa Catarina, mas do Brasil.

“Selfie” é um retrato amargo do “modus operandi” das relações abusivas da nossa sociedade, ao mesmo tempo ecoa não apenas como um libelo, mas como 4 canções que vão evoluindo cada qual com sua temática global, o bullying.

Musicalmente o EP é um conjunto bem arquitetado de 4 canções do melhor que o indie rock pode oferecer. “Be my Friend” é um pouco arrastada, cria um clima de introdução a temática do bullying, em resumo: “um seja meu amigo, para eu poder te sacanear mais adiante”. O refrão “be my friend, and i follow you” parece inocente, mas cantado pelo vocalista Akira se torna hipnótico como um mantra do mal.

“jenimer” contém uma espécie de claustrofobia sonora. Riffs acelerados e poderia ser uma faixa do Smashing Pumpkins em sua fase de ouro, com a formação original. É um duo tocando, mas soa como se tivessem quatro ou cinco músicos destruindo um palco em um inferninho de uma cidade qualquer.

A bucólica “mr. socks” desacelera tudo, aquele clima tenebroso de um quê de desespero e angustia toma conta e por mais que soe contraditório, pode se ver um duo que usa não apenas o rock como linguagem para se comunicar, mas outros artifícios musicais. Onde se via um Smashing Pumpkins, pode-se imaginar um My Bloody Valentine, muito lo fi e talvez até bandas que os dois músicos da banda não conheçam, como Çcada Ludge.

“sandwishes” é o gran finale. Tem um quê de experimentalismo, de Frusciante, John Cale e picardias sonoras. Ódio, falta de esperança, e grandes experimentações sonoras.

Se John Filme, que é formada por Akira Fukai (guitarra) e Fernando Paludo (bateria) fizesse apenas esse EP que foi lançado em 2016, acabasse, já teria entrado para a posteridade.

“Selfie” é uma daquelas pequenas obras-primas!



Passou dos 30 e poucos anos faz tempo, resenhista (aka crítico musical), editor e amante das boas coisas da vida: música, cinema, literatura, teatro e o que mais envolver artes! Já escreveu para jornais, revista, sites e hoje batalha nesse humilde espaço. Poeta nas horas vagas, já percorreu o Brasil, mas hoje vive em São José, bem ao lado de Florianópolis.


Underfloripa (2007-2019) Todos os Direitos Reservados. Site em Wordpress mantido por Sierra November. Feito com amor em Floripa e São Paulo.